Delegadas recebem homenagem em evento que lançou “Movimento Mulheres da Segurança Pública de MS”

0

Nesta quarta-feira (20), foi realizado o lançamento oficial do “Movimento Mulheres da Segurança Pública/MS”. O evento ocorreu no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS).

O Movimento tem por objetivo promover e ampliar a integração e a efetiva participação dessas mulheres, nos debates, discussões, palestras, cursos, trocas de experiências profissionais, como o intuito de efetivar mecanismos para as melhorias nas condições estruturais de trabalho e ascensão profissional.

Instituído de maneira independente, apartidária e sem fins lucrativos, o Movimento Mulheres da Segurança Pública/MS é composto por profissionais femininas que atuam na segurança pública do estado de MS, como Policiais Civis, Policiais Militares, Federais e Rodoviárias Federais, Agentes penitenciárias Estaduais, Agentes Socioeducativas, Bombeiras militares, Agentes de trânsito, Guardas Civis Municipais.

Durante a ocasião, a coordenadora do Movimento, Betânia Kelly da Silva Rodrigues (3ª Sargento da PM), e o presidente da OAB/MS, Mansour Elias Karmouche, entregaram homenagens às primeiras mulheres que atuaram e atuam na Polícia Civil, Polícia Militar, Federal, Rodoviária Federal, Guardas Municipais, Bombeiro Militar e agentes socioeducativas.

Homenageadas da noite

Representando a Polícia Civil, estavam na lista de homenageadas as delegadas das primeiras turmas de formação em Mato Grosso do Sul: Drª Dalva Gomes Sampaio Romero, Drª Léa Borges Casemiro Pereira, Drª Maria Rita do Nascimento dos Santos, Drª Marlene de Aguiar Justino da Cruz, Drª Miriam Elizabeth Lemos Dutra, Drª Zenobia da Silva Pedrosa.

Uma das delegadas pioneiras do estado de MS, a Drª Zenóbia da Silva Pedrosa já se tornou referência no meio policial. Aposentada há 22 anos e com vasta experiência e atuação profissional, a delegada foi a primeira titular da Delegacia da Mulher, inaugurada em Mato Grosso do Sul no ano de 1986, e esteve à frente da DEAM durante 9 anos. “Sempre tive o respeito da sociedade no exercício do meu trabalho. Receber esta homenagem foi muito significativo e gratificante, tanto para mim quanto para minha família”.

Também com muita bagagem e vivências na Polícia Civil, a delegada Maria Rita do Nascimento ressaltou que “com este Movimento haverá a congregação de todas as forças de segurança, e isso abrirá um importante leque de possibilidades para as mulheres.”

A delegada aposentada Dalva Gomes Sampaio falou da satisfação em receber a homenagem e reforçou a relevância social deste Movimento. “Tive o prazer de ser homenageada, juntamente com outras colegas, como uma das delegadas de Polícia pioneiras no MS. Esse movimento visa envidar esforços para que a mulher tenha seu lugar de comando, garantido pela sua competência dentro da segurança pública do estado e do país, deixando de lado as limitações de vaga para concurso e, que sejam reconhecidas pela capacidade para ocuparem cargos mais elevados”, declarou.

A Drª Miriam Elizabeth Dutra, delegada que há muitos anos se dedica à profissão, destacou “me senti extremamente orgulhosa pela homenagem e fiquei muito feliz. O evento foi muito bem organizado”.

Contabilizando 33 anos de profissão e ainda na ativa, a delegada Marlene de Aguiar Justino lembrou que dos 214 Delegados de Polícia que ingressaram na carreira em 1984, haviam somente 12 mulheres. Para a delegada Marlene, a participação no evento foi gratificante por vários motivos, principalmente porque também pôde reencontrar muitos colegas. “É uma grata satisfação poder ter tido a oportunidade de ser homenageada, como uma das baluartes da Segurança Pública. “Parabéns a todas as mulheres de Segurança Pública e que este “Movimento” não fique somente em palavras, mas que seja um pontapé inicial para enaltecer e engrandecer o trabalho policial feminino”.

No decorrer do evento houve ainda apresentação de palestras do Presidente da OAB/MS, que enfatizou a importância da mulher na Segurança Pública, destacando que elas podem e devem conquistar muito mais posições significativas na sociedade.

Já a pesquisadora do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Roberta Corradi Astolfi, discorreu sobre a história de como a mulher conseguiu lugar em uma profissão que era totalmente voltado para o público masculino, expôs também as mudanças positivas trazidas pelas mulheres a partir do momento em que começaram a conquistar espaços na área da segurança pública.

Deixe uma resposta