Delegados fazem análise de pesquisa que aponta duas cidades de MS como as mais seguras para viver

0

A Revista Exame publicou, no início de julho, dados de uma pesquisa que colocam duas cidades de Mato Grosso do Sul em um ranking dos lugares mais seguros para se viver, são elas: Corumbá e Campo Grande, respectivamente, de acordo com a colocação do Connected Smart Cities, da consultoria Urban Systems – empresa especializada em análise de dados demográficos.

A cidade de Corumbá ficou no 21º lugar da pesquisa, e Campo Grande ficou na 26ª colocação. No primeiro lugar está Vinhedo (SP).

A montagem do estudo considerou seis critérios: monitoramento de áreas de risco, iluminação pública, taxa de homicídios, acidentes de trânsito, despesas com segurança, efetivo de policiais, guardas-civis municipais e agentes de trânsito.

De acordo com o Delegado Regional de Corumbá, Gustavo de Oliveira, os índices de violência realmente vêm em decréscimo há alguns anos, e isto pode ser notado em razão da diminuição de crimes graves. “Isso se deve ao trabalho das forças de segurança e por parte da Polícia Civil. As investigações feitas com qualidade, a união das equipes e dos profissionais surte em respostas rápidas à sociedade. O trabalho da Policia Civil é prestado em integração com o Ministério Público e Poder Judiciário”, explica.

O Delegado Gustavo, que está há 10 anos em Corumbá e há dois à frente da Regional, destaca que houve diminuição dos homicídios e a Policia Civil tem índice de resolutividade de quase a totalidade dos casos. O que ocorre também nas investigações de crimes graves, notadamente os crimes de latrocínio (roubo seguido de morte), cuja Polícia Civil tem tradição em esclarecimentos. Além disso, os atos infracionais graves cometidos por adolescentes são rapidamente esclarecidos pela DEAIJ (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude).

Em relação à comercialização ilícita de entorpecentes, o Delegado esclarece que o SIG (Serviço de Investigações Gerais) realiza um importante trabalho no enfrentamento ao tráfico de drogas. Em Corumbá, já foram fechadas 19 “bocas de fumo”, de março a julho de 2017. “Fato este que devolve às comunidades a tranquilidade e aumenta a confiabilidade nos trabalhos desenvolvidos pela Polícia Civil, e tudo isso é possível através de denúncias anônimas feitas pela população nos telefones das Delegacias”, ressalta o Dr. Gustavo, que aponta a forte parceria que há entre os componentes da polícia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A bela cidade de Corumbá, também conhecida como Cidade Branca. Foto: reprodução

Seguindo o cenário da Pesquisa que também indica Campo Grande como um dos lugares mais seguros do país, o Delegado Rodrigo Vasconcellos Braga, que é Titular da DEPAC (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), localizada na região central da cidade, declarou que “a Polícia Civil em Campo Grande realiza um trabalho eficaz no que pertence à investigação de delitos de homicídio, com elevado índice de esclarecimentos, superiores a de países mais desenvolvidos”, afirma.

Os patamares elevados no exercício policial se devem ao trabalho investigativo desenvolvido pelos policiais do SIG do DPC, das DEPAC’S, e também dos Distritos Policiais que, de forma sincronizada, profissional e harmônica, conseguem elucidar a esmagadora maioria de delitos contra a vida, e, portanto, em uma resposta efetiva e célere à sociedade.

O Delegado Rodrigo, que atuou na DEPAC há 10 anos como plantonista e está há quase três no cargo de Titular, enfatiza que “o alto índice de esclarecimentos fomenta na sociedade a confiança necessária para que cada vez mais o cidadão se sinta seguro para denunciar os delitos”.

Desta forma, o Delegado conclui que o trabalho de segurança “estabelece e reforça um elo imbatível para o sucesso das investigações criminais, tornando-se efetivo o ditame Constitucional posto no artigo 144 da Magna Carta, de que a Segurança Pública é dever do Estado e responsabilidade de todos”, finalizou.

A capital de MS, Campo Grande, um lugar cheio de encantos. Foto: reprodução

Deixe uma resposta